Apresentação

As bibliotecas e os respetivos acervos foram essenciais para o desenvolvimento da Humanidade ao longo da história, assumindo-se como guardiões da memória e do conhecimento. Os avanços da Web e o desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação nas últimas décadas transformaram substancialmente o modo como a informação passou a ser produzida, acedida e recuperada. Neste cenário as bibliotecas digitais têm assumido particular relevância, ampliando a sua função de custódia ao mundo digital e desenvolvendo o seu tradicional papel de organização e disponibilização da informação em novos meios.

As bibliotecas digitais apresentam-se com múltiplas facetas, desde as que são constituídas sobretudo por documentos digitalizados, aos repositórios com a produção cientifica das instituições, passando pelas grandes bases de dados comerciais com a produção cientifica atualizada e certificada. Todas possuem características especificas e problemáticas próprias, mas têm em comum o propósito de contribuir para divulgar o conhecimento cientifico e com isso melhorar o ensino e a investigação.

Temáticas tão dispares como a normalização, a propriedade intelectual, a preservação digital, o acesso à informação, a reutilização da informação ou a literacia digital são hoje em dia centrais no debate sobre as características e o impacto das bibliotecas digitais. Temas que abordaremos neste workshop, discutindo:

O que é uma biblioteca digital?

Como se podem construir?

Como se utilizam?

Como se podem melhorar?

Para isso contamos com o contributo de todos, dos curiosos aos utilizadores experientes, dos alunos aos investigadores e docentes. Conhecer melhor as bibliotecas do futuro é essencial para o desenvolvimento e aprofundamento do ensino e da investigação do presente.

Organizado por: Dália Guerreiro, Maria Cristina Guardado, Helena Barbas, Thiago Cunha e Daniel Alves

Programa
Data: 1 de Junho de 2016
Local: Sala Multiusos 2, 4º piso do I&D, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – UNL

Publicado por Carlos Ferreira

Deixar uma resposta